Alemanha ultrapassa 100 mil mortos por Covid-19

A Alemanha ultrapassou a marca de 100 mil mortes pela Covid-19 na quarta-feira (25). Foram registrados 351 óbitos pela doença nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortos durante a pandemia a 100.119, segundo o Instituto Robert Koch.

Ainda na quarta o país registrou um novo recorde de casos diários: 75,961 novas infecções. De acordo com a AFP, alguns hospitais alemães já enfrentam uma sobrecarga aguda que tornou necessária a transferência de pacientes infectados pela doença para outras regiões.

O país é o 14º do mundo a ultrapassar a marca de 100 mil mortos pela Covid-19. Na frente estão Estados Unidos (775 mil), Brasil (613 mil), Índia (466 mil), México (293 mil), Rússia (263 mil), Peru (200 mil), Reino Unido (144 mil), Indonésia (143 mil), Itália (133 mil), Irã (129 mil), Colômbia (128 mil), França (119 mil) e Argentina (100 mil). Os dados são da Universidade Johns Hopkins.

Fonte: https://gazetabrasil.com.br/mundo/2021/11/25/alemanha-ultrapassa-100-mil-mortes-por-covid-e-registra-novo-recorde-de-casos/

Bolsonaro: ‘Por mim não teria carnaval em 2022’

Durante entrevista à Rádio Sociedade da Bahia nesta quinta-feira (25), Bolsonaro se opôs a realização do carnaval em 2022.

“Por mim, não teria carnaval, só que tem um detalhe: quem decide não sou eu. Segundo o STF, quem decide são governadores e prefeitos. Não quero me aprofundar nessa que poderia ser nova polêmica”, disse Bolsonaro.

El ainda falou: “Em fevereiro do ano passado, ainda estava engatinhando a questão da pandemia, pouco se sabia, praticamente não havia óbitos no Brasil, eu declarei emergência, e os governadores e prefeitos ignoraram, fizeram o carnaval. As consequências vieram. Chegamos a 600 mil óbitos. E alguns tentaram imputar a mim essa responsabilidade. Não tenho culpa disso. Não estou esquivando, nem apontando outras pessoas. É uma realidade, é uma verdade. Todo o trabalho de combate à pandemia coube aos prefeitos e aos governadores. O que coube a mim? Mandar recursos”.

Fonte: https://gazetabrasil.com.br/especiais/jair-bolsonaro/2021/11/25/por-mim-nao-teria-carnaval-em-2022-diz-bolsonaro/

Atleta italiano ficou 14 anos achando que namorava modelo brasileira

Roberto Cazzaniga, jogador de vôlei da 2ª divisão da Itália, disse na quarta-feira (24) que foi vítima de um golpe, onde acreditava que namorava virtualmente a modelo brasileira Alessandra Ambrosio.

Em entrevista concedida à emissora “TV Le Iene”, o atleta de 42 anos contou que a história começou em 2008, ou seja, há 14 anos, quando uma amiga chamada Manuela passou o contato telefônico de uma mulher, conhecida como “Maya”. Nos primeiros contatos, ela afirmou que, na verdade, era a famosa modelo brasileira, uma das mais consagradas do mundo e que possui 10 milhões de seguidores do Instagram. Com o passar do “relacionamento”, Cazzaniga revelou que chegou a transferir 700 mil euros (na cotação atual, cerca de R$ 4,5 milhões) para a quadrilha.

“Não, nós nunca nos conhecemos, nunca. Ela deu mil desculpas, doença, trabalho. E ainda assim me apaixonei por aquela voz, uma chamada após a outra, como uma pera cozida. Contatos apenas no celular, quase que diariamente. Ligava antes de eu ir treinar. Ou à noite, na hora de dormir. Como consegui dar todo aquele dinheiro para ela? Nem sei ao certo, mil euros aqui, outros dois mil ali… No final chegamos a um total de 700 mil. Passado este pesadelo, é como se tivesse acordado de um coma que me fez perder três décadas de vida”, disse o jogador.

Fonte: https://pleno.news/mundo/golpe-virtual-jogador-de-volei-descobre-que-passou-15-anos-pensando-namorar-alessandra-ambrosio.html